Nos siga pelo e-mail

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Tema gerador: O GOSTO PELA LEITURA
Público alvo: Ed. Infantil ao 5º ano
Objetivo Geral: PROPORCIONAR AOS ALUNOS DA ED. IFANTIL AO 5º ANO, MOMENTOS DE PRAZER E ENCANTAMENTO PELA LEITURA DE GIBIS E PELA PRODUÇÃO TEXTUAL A PARTIR DE FIGURAS RETIRADAS DE GIBIS.
Operacionalização; (apresentação e leitura da história em quadrinhos = "Turma da Mônica em :Na Escola"; observação do vídeo do youtube=" Mônica em boas maneiras"; análise de figuras sobre a turma da Mônica e produção textual coletiva e individual sobre as mesmas).

VÍDEO DA TURMA DA MÔNICA









sábado, 28 de maio de 2011

POESIA

  Optamos por uma obra Moderna, pois nesse período ocorreram muitas mudanças em relação à forma de escrever de diversos autores do modernismo.  Fica muito interessante usar metáfora, antítese e humor.



                                                                       A NEGA

Pobre escrava não é enfeite
Foi trabalhadora e ama-de-leite
Ao patrão era dedicada
A qual nunca foi valorizada.

Sua vida era um rio subterrâneo
Seu sofrimento não era momentâneo
Explorada no trabalho e sexualmente
Que tristeza minha gente...

Chamada de mucama
Jamais reclama
Não tinha pijama
Ninguém a ama.

Vimos então um problema
O negro com o branco era um dilema
A nega nasceu e morreu...
Justiça nunca aconteceu...

Tarsila nos faz refletir....
Tarsila nos faz sentir....
Que negro jamais deve desistir.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

A Benzedeira de Cerro Largo

Observa-se a ironia que Joaquim faz com Mariana ao saber que ela teria ido à uma benzedeira do Bairro Brasília da Cidade de Cerro Largo.

_ Mariana! Você pensa que os benzimentos para suas dores de cabeça têm algum fundamento?

_ Claro que sim. A minha benzedeira sempre curou muitas pessoas, as quais os médicos diziam não ter mais cura.

_ É muito errado o que você está fazendo. Joaquim diz com certa ironia.

_ Acredito nela. Desde criança meus pais acreditam nela e eu também.

_ Tenho certeza de que nem um médico especialista resolve se seu problema, não perca tempo.

_ Não diga isso, Joaquim. Se você soubesse como eu tenho sofrido, acho que é inveja, das bravas.

Joaquim fitou o seu olhar em Mariana, segurou em suas mãos e com muita convicção lhe disse:

_ O melhor especialista no assunto sou eu. Desde muito tempo eu lhe admiro, sou apaixonado por você. Seu problema se resolve com um grande amor. Sou louco por você.

- Não grita, pode o Marcelo ficar sabendo e achar que eu também gosto de você e os comentários em Cerro Largo com certeza vão surgir. Principalmente na loja onde ele trabalha e todos o conhecem.

_ Não precisa o Marcelo anunciar, vou anunciar que te amo no Jornal Gazeta e na Folha da Produção. Hahaha!!!

- Você é louco, estou doente mesmo e quem vai me curar é a Dona Anita e não suas declarações malucas.

- Tu acreditas mesmo em benzimentos? Perguntou-lhe.

Foi nesse momento que Mariana percebeu que existem muitos mistérios e coisas malucas nesse mundo. Já que Joaquim não acreditava nela, paciência; o que importa é que ela tem fé em benzimentos. E ela não gostava dele o suficiente, portanto o maluco ali era ele e não ela. Afinal desde que o conheceu observa esse jeito diferente dele ver as coisas. Já o Marcelo sim, é uma pessoa bem diferente, realmente pode considerar como amigo.

As três personagens têm histórias diferentes de suas vidas. Vamos conhecê-las. Marcelo e Mariana se conhecem desde criança, brincavam juntos, estudavam na Escola Padre Traezel, foram colegas desde as séries iniciais. Mariana professora municipal gosta muito do que faz, mas vive com dores de cabeça frequentemente, por esse motivo passa tirando atestado e faltando muito ao trabalho. Marcelo é um jovem muito responsável, trabalha nas Lojas Becker, onde é muito querido por todos. Joaquim apareceu em Cerro Largo há alguns anos atrás. Sujeito meio estranho que diz ter vindo de São Borja e com hábitos estranhos, não tem religião alguma, gosta de fazer festas, está sempre de bem com a vida, sem stresse. Não tem emprego fixo, diz ele que vive da pensão que seu pai o deixou.

Marcelo se mudou para a Rua Major Antônio Cardoso, pertinho do anexo II da Prefeitura Municipal e ali mora sozinho na maior paz. Toda à tardinha após o retorno do trabalho tem o hábito de tomar seu chimarrão.

- Veja quem encontrei, nem avisa que mudou de endereço? Diz Joaquim com a maior euforia.

- Acompanha-me no chimarrão, ou está muito ocupado.

_ É claro que tenho esse tempo. Joaquim sentou-se muito a vontade e começou a contar vantagens de suas aventuras amorosas e de repente lembrou-se de Mariana e com muita ironia disse a Marcelo.

_ Acredita que Mariana anda novamente com dores de cabeça.

_ Esse problema preocupa muito.

Sei realmente o que falta para ela, um namorado como eu. Ela é uma pessoa mal amada.

_ Joaquim! Você me surpreende muito. Ela realmente é doente. Precisa se tratar com bons médicos e para quem acredita em benzimentos que o faça.

_ A vida é para ser vivida e não ficar lamentando.

_ Vejo a situação de outra forma. Conheço Mariana desde criança, ela sempre teve que batalhar pelos seus estudos e trabalho. Perdeu sua mãe muito jovem e assumiu muitas responsabilidades ao mesmo tempo. Vou procurar ajudá-la.

_ Que ajudá-la nada! Vamos tomar uma cerveja lá no centro, ver umas gurias, nos divertir.

_ Você tem razão. Eu estou somente do trabalho para casa e não saio me divertir um pouco.

Os dois amigos foram para o centro de Cerro Largo. Em frente à praça, onde estavam muitos jovens tomando sua cervejinha, escutando som muito alto e trocando ideias com os amigos e amigas. Encontraram muitos conhecidos e ali ficaram rindo, conversando. Mas Marcelo estava mesmo ali de corpo presente, porque seu pensamento estava ligado a Mariana. Eles eram mais que amigos, ele tinha um carinho muito especial por ela.

Marcelo e Joaquim, cada um pegou o rumo de sua casa. Joaquim atirou-se na cama do jeito que chegou e ali adormeceu, sem nenhuma preocupação. Ele mesmo afirmava que seu maior compromisso era com a liberdade. Marcelo como era um rapaz muito organizado e responsável, chegou tomou seu banho escovou seus dentes e foi deitar-se. Mas quem diz que consegue dormir, a conversa de Joaquim sobre Mariana mexeu muito com ele. Levantou, pois não conseguia dormir mesmo, tomou água, ligou a televisão e ali ficou por volta de duas horas. Muito preocupado tomou a seguinte decisão. Não posso deixar que Joaquim se aproxime mais de Mariana, pois ela não merece um sujeito como ele. Amanhã vou conversar com ela e procurar ajudá-la.

No outro dia após sair do seu trabalho, Marcelo foi até o Bairro Brasília onde sua amiga morava e lá a encontrou muito aborrecida.

_ Mariana! O que está acontecendo com você? Soube que está novamente de laudo em seu trabalho, anda doente? O que está acontecendo. Estou preocupado.

_ A benzedeira me disse que o meu maior problema é alguém do meu convívio, é uma pessoa que me faz mal hoje e futuramente vai me complicar muito a minha vida e de meus amigos.

_ Seu grande problema eu sei que é o Joaquim. Sujeito muito atrevido, folgado.Soube a versão dele, o que ele pensa sobre você. Mas estou aqui para ajudá-la. Sou realmente seu amigo e quero o seu bem.

_ Fico contente de saber que posso contar com você.

_ Para mudarmos de conversa, estou convidando para amanhã à noite irmos ao Restaurante Missões no rodízio de pizzas, você precisa sair um pouco, distrair-se, conviver com as pessoas, não pode ficar trancada em casa. Podemos convidar mais alguém para ficar mais divertido.

_ Não estou em condições de sair. Minhas dores de cabeça.....

Marcelo não deixou terminar de falar e afirmou com muita convicção:

_ Vamos fazer um trato, não se fala mais em dor de cabeça, doença, Joaquim... Você é tão jovem para estar agindo dessa forma. Antes que ela lhe respondesse, ele afirmou:

_ Amanhã às 20 horas espere pronta que eu venho lhe busca para sairmos.

Nessa noite quem não dormiu foi ela. Deitou-se e ficou recordando desde criança, que eles brincavam juntos e eram colegas de aula. Marcelo sempre foi seu amigo, respeitava-a, defendia-a, ajudava em seus trabalhos de aula. Pois ele tinha mais facilidade em aprender do que ela, principalmente nas disciplinas que exigiam raciocínio lógico. Será que ele estava preocupado mesmo com ela? Como amigo? Ou será uma grande paixão? O que a benzedeira lhe havia dito iria acontecer? Quem era realmente a pessoa próxima que era seu mal?

No outro dia, sábado Mariana acordou um pouco mais animada e resolveu ir a um salão para arrumar-se um pouco. Pois realmente sua aparência estava muito feia. Pontualmente Marcelo chega e vão ao rodízio de pizzas. Foi uma noite bem agradável, até parecia que ela estava mais animada.

Os dias e meses formam se passando e eles continuaram a sair e Mariana começou a ficar muito animada, voltou a trabalhar e quando viram a amizade tinha se transformado em namoro. Por volta de um ano estavam de casamento marcado.

Durante esse tempo Joaquim estava um pouco afastado de Cerro Largo, segundo ele estava na sua terra Natal, tratando de negócios. Para Mariana e Marcelo estava tudo ocorrendo muito bem, principalmente os preparativos para o casamento.

_ Marcelo! Já falei com o padre e a data do nosso casamento ficou marcada para o dia 10 de setembro na Igreja Matriz. Você concorda com essa data e local ou tem outra ideia?

_Para mim está ótimo.

- Que maravilhoso! Pois sempre sonhei em me casar na Igreja Matriz.

- E os convidados? Temos que fazer a lista o quanto antes.

Os dias se passaram e os dois estavam tão envolvidos com os preparativos, que esqueceram Joaquim. Já estavam no dia dois do mês de setembro e certa tardinha Joaquim apareceu na casa de Marcelo.

_ Vim ver se você ainda mora aqui, pois desde que começou a namorar Mariana esqueceu os amigos. Estou sabendo de todos os acontecimentos e sei que irá se casar e esqueceu-se do velho amigo.

_ Joaquim! Faremos uma comemoração somente para familiares.

_ Ou você está com medo de perder a noiva. Falou ironicamente e saiu sem despedir-se.

Marcelo ficou muito irritado e ao mesmo tempo preocupado com Joaquim, pois eles sempre foi um sujeito estranho. E as informações da benzedeira? Ninguém tinha muitas informações sobre ele, só se sabia que era natural de São Borja, ele nunca falava sobre seu passado. Como estava em Cerro Largo, de repente sumia. Quando retornava lhe perguntavam onde estava ele sempre respondia:

_ Curtindo minha liberdade.

Chegou o esperado dia do casamento, 10 de setembro de 2010. Tudo muito bem planejado, tinha tudo para dar certo. Começaram chegar os convidados para a cerimônia religiosa, já estavam todos lá, menos Mariana. O noivo como de costume estava muito nervoso e preocupado. Porém a noiva não chegava. O tempo foi passando e o nervosismo tomou conta dos convidados. Saíram em busca da noiva, queriam saber o porquê do atraso. Mas tudo em vão, não encontravam em lugar algum.

Por volta das 22 horas a cidade de Cerro Largo estava movimentada pelo acontecido, policiais, familiares, conhecidos. Todos envolvidos nas buscas. Quando Marcelo passava pela Rua João Ten Caten, nas proximidades do Parque de Exposições viu um vulto, pois a rua estava mal iluminada e ele parou. Para sua surpresa era Joaquim.

_ Venha comigo, sei que estão todos a procura de Mariana posso ajudá-los.

_ Onde está minha noiva? Diz Marcelo muito angustiado.

_ Venha comigo.

Marcelo acompanhou Joaquim para dentro do parque e para surpresa dele Mariana estava lá amarrada e amordaçada. Joaquim com a maior frieza pegou um revólver e sem vacilar atirou em Mariana. Marcelo lembrou da benzedeira, desesperado quis ir ao encontro dela e também foi morto. Logo em seguida Joaquim também tirou sua própria vida. Foi uma cena horrível e inesquecível para Cerro Largo, que é uma cidade tão tranquila. Felizmente após passar alguns meses do fato lamentável, Cerro Largo voltou a sua paz, e nada de grave aconteceu.

FIM.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Ouvindo a música sentimos uma tranquilidade, paz, um consolo. Unindo som à imagem, observamos que não é necessário ter linguagem escrita para compreendermos o sentido da mensagem. Basta-nos ouvir a música, observar a imagem e viajar na imaginação...

domingo, 15 de maio de 2011

Quando associamos a imagem e a música podemos ver a dimensão que esta nos transmite. A paz, a serenidade e tranquilidade que estão presentes. A pomba nos remete a ideia de que somos livres e podemos ousar, ter novas atitudes como educadores, exitem muitas formas de agirmos é só querermos.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Observando somente a imagem talvez não teríamos dimensão total da paz que ela nos transmite. Unindo som à imagem percebemos que não é necessário ter símbolos escritos para entendermos uma mensagem recebida. O sossego e o bem estar que sentimos ao ver e ouvir imagem e música instrumental nos deixa convictos de que há muitas formas de ler o mundo.
Ouvindo a música pude perceber que transmite uma paz serena e a imagem da pomba expressa esse sentido transmitido na música.

sábado, 7 de maio de 2011

BRINCANDO COM AS PALAVRAS

Podemos usar a poesia de várias maneiras dentro da sala de aula, pode ser elaborada a partir de um objeto ou de um acontecimento.
Como o próprio título do texto nos diz "Brincando com as Palavras" é maravilhoso, mexe com a emoção, sonhos, a imaginação e fantasia infantil. Ler e criar poesias é fundamental desde as séries iniciais, existem várias formas de criar . Cabe a nós educadores incentivá-los a essa brincadeira. Fazer rimas, trocadilhos, explorar a poesia a partir de ideias dos alunos.
Mexer com os sonhos, com a fantasia, explorar a criativadade da criança é fundamental para podermos brincar com as palavras poetizando um acontecimento na sala, uma história narrada ou contada por um dos sujeitos da aula. Não precisamos necessariamente seguir uma ordem lógica e metódica na elaboração e escrita das poesias, o texto não precisa ter uma ordem racional nos fatos descritos, até por ser uma poesia é pra brincar com as palavras, usar das emoções, dos desejos infantis, sejam eles reais ou apenas do mundo da imaginação infantil. O que é fundamental na poesia é mostrar ao escritor (adulto ou infantil) que o mundo é cheio de formas textuais e literárias e nem sempre estas formas precisam seguir normas rígidas, de concordância verbal, nominal, sujeito, predicado,... o que nos interessa na poesia é provocar o desejo pela leitura e escrita nos alunos apresentando o prazer e o divertido em fazer poesia.
É importante trabalhar e explorar de diferentes formas o uso da poesia em sala de aula.Precisamos despertar o interesse em ler, criar e recriar poesias, não importa o tipo, mas sim partindo da criatividade e assunto trabalhado durante as aulas.
Entre as várias formas de "brincar com as palavras", além das poesias tradicionais, também podemos trabalhar com acrósticos, cantos, paródias e releituras de poesias conhecidas. Não importa o tipo de recurso utilizado desde que faça o aluno crescer e construir novos pensamentos e novas aprendizagens, desde que isso contribua para seu crescimento pessoal.
Em todos os momentos a poesia é bem-vinda, podendo ser trabalhada logo na Educação Infantil, para que as crianças desde cedo possam criar o hábito da leitura e da escrita, enfim, a bela arte de ler e escrever, pois se divertem, brincam, viajam no mundo da fantasia, se entusiasmam com o que há de mais belo e puro em sua vida. Por isso, nós professsores, devemos trabalhar poesias e textos poéticos com nossos alunos, pois eles vêm sendo indicados como um dos meios mais eficazes para o desenvolvimento das habilidades e competências da criança e do adolecente.

sábado, 30 de abril de 2011

Análise do vídeo da música sutilmente

As pessoas de fundo na música deitados em forma de estrela, através de gestos e movimentos do corpo expressam o sentimento que a música transmite. As cores não são repetidas..um fundo escuro destaca estes atores. Conforme a letra da música o vocalista vai se afastando. Ele mostra a solidão e o pedido de ajuda que é feito através da música.

letra da música sutilmente

Sutilmente

SKANK
E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
Quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
Quando eu estiver fogo
Suavemente se encaixe

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce
Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti

Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce
Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti

Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

texto da atividade


A manga cortada                               
                                                                          
            - Joana, verifica o  que  a Maria está  preparando de sobremesa. Pedi a ela  algo  nutritivo e com poucas calorias.
            Joana se dirigiu até a cozinha  a procura de Maria, mas ela estava  na varanda e Joana gritou;
            _ Maria o que você está preparando de sobremesa que mamãe pediu?
            _ Agora, estou cortando a manga.
            Joana saiu correndo ao encontro da mãe e muito apavorada  exclamou!
            _ Mãe! Mãe! A Maria enlouqueceu, ela está lá na varanda cortando a manga. Isso é nutritivo?
            A mãe sem compreender gritou:
            _ Maria, a partir de   hoje você vai lavar as calçadas carregando água com o balde,  já que cortou a manga.
-         Mas eu estava cortando a manga  para a salada de frutas, porque as outras frutas eu já piquei .  O que não entendi é porque terei que lavar as calçadas  dessa forma.

   Cáris, Claúdia, Cléria, Laurete e Rosimeri.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Mediadores de leitura...

Os mediadores de leitura são a familia, os professores, os bibliotecarios, um amigo que empresta um livro ou indica uma pagina na intemet. Porém os mediadores que mais se destacamsão os familiares, os professores e os bibliotecarios, e estes precisam estar concientes da responsabilidade que têm.
Os familiares deveriam deveriam ser os primeiros mediadores de leitura, pois são os primeiros elos da criança com o mundo; entretanto os muitos pais e demais membros da familia não tem a dimenção da inflência que podem exercer sobre a criança no sentido de motivá-las a leitura. Assim os pais em especial, cabe a tarefa de aproximar a criança do texto, pois o gosto pela leitura deve ser adquirido no periodo da aquisição da linguagem oral. No periodo em que elas estão curiosas, com desejo d apender o novo. Mas em muitos casos, a familia não tem condições econômicas e culturais de cumprircom sua tarefa de mediador de leitura. Com isso o professor é encarregado de aproximar o educando da leitura, fazendo isso como algo praseroso e não como avaliação. Mas o professor deve ser critico, sensivel e um bom leitor, para poder transmitir o prazer pela leitura.

Como escrever?

Você já fez alguma redação em que o comentário do corretor foi: Falta clareza das ideias, texto confuso, falta de coesão, parágrafo confuso?
É muito ruim quando lemos algo e não entendemos com exatidão o que aquele escritor quis dizer. Os argumentos se emendam uns nos outros, uma nova ideia surge a cada vírgula e em um mesmo período, o parágrafo parece não ter mais fim!
Uma redação é clara quando há transmissão do conteúdo ao interlocutor de maneira que este compreenda a mensagem. Logo, redações mais concisas, ou seja, objetivas, tendem a possuir mais clareza.
Se você tem dificuldade em estruturar bem seus pensamentos, utilize um rascunho. Leia sobre o assunto e busque na memória o conhecimento que já tem sobre ele. Então, reflita sobre o que vai escrever e como vai fazê-lo. Para isso, delimite o tema geral em um específico .Quando você restringe o tema, restringe também o que vai escrever. Não que o texto deva ficar pequeno, mas sim objetivo, a fim de que seja desenvolvido plenamente.
Precisamos seguir isso.
Abraços: Cleria

terça-feira, 26 de abril de 2011

O sentido das palavras

Muitas vezes nos deparamos com situações onde as palavras nos deixam em dúvida sobre certas coisas, como nos foi apresentado no texto do curso de mediadores de leitura.
As vezes em um bate-papo e outroas palavras são poupadas e as mensagens são transmitidas em partes e deixam o receptor confuso. Ainda mais dificil fica quando alguma pessoa vem de outro lugar e não está acostumada a nossa maneira de falar. Mas tudo isto faz parte da comunicação.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Hábito de ler

O hábito de ler é muito importante, dessa forma é muito grande a responsabilidade que temos como educadores e mediadores da leitura. Vamos dar nosso exemplo, lendo muito e procurando novas formas para incentivar nossos alunos a esse hábito tão gostoso.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Somos responsáveis pelos que cativamos...

Além de mediadores da informação e, de certa forma, do conhecimento, acredito que acima de tudo somos responsáveis por aqueles que cativamos com nossos exemplos. Exemplos bons terão consequências boas, exemplos ruins terão consequências igualmente desestimuladoras. Está em nossas mãos, como educadores transformadores que afirmamos ser, mostrar os bons exemplos de criatividade, de paixão e de encantamento pela leitura e pelo conhecimento...

domingo, 10 de abril de 2011

A Importância da leitura

Pessoal! Temos um grande compromisso com os nosso educandos . Somos mediadores da informação. Precisamos nos aperfeiçoar e descobrir sempre coisas novas para interagir com o mundo da informação. Abraços.

sábado, 9 de abril de 2011


. O vídeo escolhido pelo nosso grupo é da música sutilmente, que expressa as emoções através da letra e reforçando-as com as imagens do vídeo.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Ler....

Através da leitura adquirimos maior conhecimento e capacidade de comunicação , como aperfeiçoamos nossa imaginação e nosso léxico .

sexta-feira, 1 de abril de 2011

EAD

A EAD vem ao encontro das transformações de nosso mundo contemporâneo: inovações tecnológicas e tempo restrito. Num mundo cada vez mais digital e virtual temos a oportunidade de aprender sem termos a presença física de nossos professores e alunos num mesmo ambiente, além de podermos adequar nosso tempo de estudos ao tempo que nossa correria diária nos disponibiliza. O mundo muda, nossa educação precisa mudar, mas o mais importante é termos atitude, vontade de fazer e RESPONSABILIDADE pelo que fazemos...

Educação a Distância

Educação a distância mediada por computadores e seus protagonistas interagindo no ambiente virtual foi o tema discutido e analisado por todos os participantes do curso de mediadores de leitura na quarta-feira. Foram comentados muitos assuntos de grande relevância. E outros ainda virão que comentaremos aqui. Aguardem. beijos