Nos siga pelo e-mail

sábado, 28 de maio de 2011

POESIA

  Optamos por uma obra Moderna, pois nesse período ocorreram muitas mudanças em relação à forma de escrever de diversos autores do modernismo.  Fica muito interessante usar metáfora, antítese e humor.



                                                                       A NEGA

Pobre escrava não é enfeite
Foi trabalhadora e ama-de-leite
Ao patrão era dedicada
A qual nunca foi valorizada.

Sua vida era um rio subterrâneo
Seu sofrimento não era momentâneo
Explorada no trabalho e sexualmente
Que tristeza minha gente...

Chamada de mucama
Jamais reclama
Não tinha pijama
Ninguém a ama.

Vimos então um problema
O negro com o branco era um dilema
A nega nasceu e morreu...
Justiça nunca aconteceu...

Tarsila nos faz refletir....
Tarsila nos faz sentir....
Que negro jamais deve desistir.

2 comentários:

  1. Grupo ótima a poesia e a escolha da imagem, tarefa cumprida!
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Deem uma olhadinha no nome do post!
    Abraços

    ResponderExcluir